Translate

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Jovem que teria sido vítima de estupro coletivo deve prestar depoimento em Itajubá, MG

A jovem de 21 anos que teria sido vítima de um estupro coletivo em Itajubá (MG), no fim de semana, deverá prestar depoimento na Delegacia da Mulher nesta segunda-feira (15). Conforme a polícia, ela teria sido estuprada por três rapazes, entre eles o namorado e um primo, após uma comemoração pelo aniversário dela.
Segundo informações apuradas pela EPTV Sul de Minas, afiliada Rede Globo, a vítima teria sido pressionada a não representar contra os suspeitos, principalmente porque um deles é primo da vítima. No entanto, a jovem e a mãe devem prestar queixa para que o crime seja investigado.
"Isso tá acabando com a minha imagem como mulher, eu sendo a vítima, passando por culpada. Muito difícil porque dois deles era de confiança minha. Pessoas que eu tinha carinho, gostava. E foi uma barra muito grande pra mim. Levar isso comigo", disse a menina em entrevista à repórter Manoela Borges, da EPTV.
No fim de semana, a jovem postou uma mensagem em uma rede social sobre o caso: "Para alguns que estão falando que eu aceitei a situação, eu venho aqui falar que eu estava realmente muito bêbada e sem consciência. Daquele momento, portanto, nem eu sabia do ocorrido devido o estado de embriaguez que eu estava. Eu só soube quando acordei no hospital e me contaram o que aconteceu. Se não me contassem eu nem ia saber de nada disso".
A mãe da jovem também se manifestou na postagem: "Sei que as pessoas estão falando horrores da minha filha, julgando sem saber. Sei também que minha filha não é santa, seu comportamento condena, mas ninguém pode julgar porque mulher nenhuma merece ser estuprada. Ela ainda não representou a queixa porque minha prima implorou, sabe que o filho vai pro presídio e todos que estão colocando minha filha como um lixo não tem direito de julgar porque todos temos telhado de vidro. Então não julgue, nem jogue pedra, porque esta pedra um dia volta pra vcs e eu garanto como mãe que a dor é horrível".
O primo da vítima e um amigo foram presos. Um adolescente de 16 anos que também teria participado do estupro foi apreendido. Pelo que a polícia soube até agora, o estupro coletivo aconteceu na última sexta-feira, durante a comemoração do aniversário da vítima em uma casa no bairro Medicina. Depois de muita bebida alcoólica, a jovem teria sido levada para uma mata e foi estuprada. Uma testemunha socorreu a jovem e chamou a polícia.
Os suspeitos do crime foram ouvidos pela polícia e liberados. Mas agora, tudo pode mudar com a abertura de um inquérito policial para investigar o que aconteceu.
(Portal G1)