Translate

quinta-feira, 30 de março de 2017

TRÊS CORAÇÕES: ENFIM, CIDADE É NOTÍCIA ALÉM FRONTEIRA

Três Corações vive um surto de dengue pelo 3º ano consecutivo. Neste ano, a situação é ainda pior do que o ano passado. Tanto que, em menos de três meses, os casos prováveis da doença já superaram os números de 2016. Até agora, mais 200 pessoas já contraíram a doença no município. A cidade é a 3ª de Minas Gerais com mais casos da doença.
“A dengue é doída viu. Eu fiquei quatro dias acamado, meu filho ficou quase duas semanas acamado, é difícil, é complicado”, disse o engenheiro mecânico Marcelo Ferreira de Paula.
Segundo a Secretaria de Saúde, em 2015 foram 1.175 casos prováveis da doença, uma média de 98 por mês. Em todo o ano passado, foram 944 casos prováveis. Já neste ano, são cerca de 1.066.
“No início de dezembro houve bastante chuva e a gente sabe que o mosquito Aedes aegypti, 30 a 40% dos ovos que eles depositam, que duram 450 dias, já pode nascer contaminado, então a gente acredita que isso pode ter ajudado a levantar o número de casos notificados na nossa cidade”, disse o diretor de vigilância em saúde, Eduardo de Oliveira.
Nem todos apresentam sintomas
O número pode ser ainda maior, já que nem todos os pacientes apresentam os sintomas da doença, como dores no corpo e febre alta.
“Próximo de 80% dos pacientes são assintomáticos, ou seja, eles não têm nenhum sinal e nenhum sintoma, nem ficam sabendo que tiveram dengue, a não ser que façam exames e aí vai descobrir que tiveram dengue em algum momento. Vinte por cento dos pacientes é que evoluem com sinais e sintomas e acabam procurando o serviço de saúde”, explica o médico infectologista, Luiz Carlos Coelho.
Só em uma rua do bairro Parque Bandeirante, 35 pessoas pegaram a doença. “Eu peguei dengue, meus dois filhos e a namorada do filho mais novo, todos nós pegamos dengue”, contou um morador.
Já no Parque Jussara, foram 116 notificações. Pelo menos 81 pessoas ficaram doentes. E o motivo, fica bem visível: o que não falta é lixo espalhado pelo chão. Na maioria, garrafas e vasilhas que acumulam água e podem facilitar a proliferação do mosquito.
“Os vizinhos pegam e jogam, não só aqui da rua, vem gente de longe, joga carrinho com latinha, as coisas, tudo e não resolve”, diz a dona de casa Ester Rosa Teodoro.
Pra tentar conter o avanço do mosquito, agentes de saúde e equipes do Corpo de Bombeiros estão passando um “pente fino” nos terrenos.
“Estamos encontrando muitos lotes com lixo, latas, acúmulo de água, no outro bairro que a gente vez a gente encontrou até larvas em vasilhas sujas no chão”, disse o sargento do Corpo de Bombeiros, Cristiano dos Santos.
A partir das 17h desta quinta-feira (30), o fumacê vai passar pelos bairros Monte Alegre, Vila Lima, Vilas Boas e Vila Bela 2. Outras cidades que aparecem com muitos casos de dengue no Sul de Minas são Varginha, com 198; Passos, com 84 e Pratápolis, com 51 casos. No sábado (1º), acontece um mutirão no bairro Santo Afonso, de 8 às 12h.
Fonte: G1 Sul de Minas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.