Translate

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Em ação com 10 delatores, Palocci é condenado a 12 anos de prisão

Em uma sentença em que quase todos os réus foram beneficiados pela colaboração premiada, o ex-ministro Antônio Palocci foi condenado a 12 anos de prisão pelo recebimento de propina para atuar em favor do Grupo Odebrecht dentro do governo e no Congresso Nacional. A pena é pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro — praticada em 19 oportunidades.
Também foram condenados cinco executivos da Odebrecht, entre eles o presidente Marcelo Odebrecht, além dos publicitários João Santana e Mônica Moura, que trabalharam para o PT. Dos 15 réus, apenas dois foram absolvidos por falta de provas: Branislav Kontic e Rogério Santos de Araújo. Esta é a 31ª sentença da operação "lava jato".
Entre os condenados, apenas João Vaccari Neto e Renato Duque, além do próprio ex-ministro, não firmaram acordo de colaboração premiada. Vaccari foi condenado a 6 anos de prisão e Duque a 5 anos e 4 meses.
No caso dos outros dez condenados o juiz Sergio Moro teve que repetir a frase: "Esta seria a pena definitiva, não houvesse o acordo de colaboração celebrado com o Ministério Público Federal". Assim, a pena para cada um deles ficou conforme estabelecido nos acordos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário