Translate

sábado, 8 de abril de 2017

TRÊS CORAÇÕES: NAMORADO E SUSPEITO POR MORTE DE ROSINHA CONTINUA FORAGIDO

Suspeito, de 28 anos, confessou o crime para uma irmã e disse que se entregará à polícia; vítima tinha 51 anos foi encontrada morta em cima da cama

Rosa Francisco Lino Sales, a Rosinha, de 51 anos foi encontrada morta em cima de uma cama, em Três Corações, no Sul de Minas, na noite da quarta-feira (5). O namorado dela, de 28 anos, é procurado pelo crime. Ele falou à irmã que matou a vítima e que se entregará a polícia. Até o momento (8), ele não foi encontrado.
Uma amiga de Rosa Francisca Lino Sales contou à Polícia Militar (PM) que foi à casa da vítima, na rua das Margaridas, no bairro Vila Lima, e já encontrou a porta aberta. Ela ascendeu a luz e entrou, deparando-se com a vítima deitada de barriga para cima, em uma cama, com o corpo coberto por um cobertor.
Como ela parecia estar morta, a amiga chamou a polícia. Os militares notaram que saia um líquido da boca da mulher e, perto da porta da cozinha, acharam um balde com um pano e um líquido vermelho, que acreditam ser sangue. Ainda, encontraram respingos de sangue na cozinha, no banheiro e no vaso sanitário. A PM não informou se havia marcas de violência no corpo da vítima.
Em conversa com outros moradores na região, os policiais descobriram que um conhecido de Rosa foi à casa dela, na última terça-feira (4) à noite, chamou por ela, mas ninguém atendeu. No dia seguinte, pela manhã, retornou à residência e da mesma forma não foi atendido.
As últimas pessoas que viram Rosa afirmam que ela estava com o namorado: um homem que descrevem como agressivo. Ele batia muito na vítima, segundo informações colhidas pela PM, e, inclusive ele já a teria machucado.
Na casa do suspeito, ele não foi encontrado, mas a família dele confirmou que ele agredia Rosa constantemente e que já até foi preso pelo crime. Uma irmã dele acrescentou, alegando que o irmão confessou a ela ter matado Rosa e que garantiu que se entregaria à polícia.
O agressor já foi condenado por furto e por roubo e responde a processo por lesão corporal, segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).
Investigação
Um inquérito foi aberto pela Polícia Civil para apurar o caso, descobrir a motivação do crime e prender o suspeito. 
Por meio da assessoria de imprensa da polícia, o delegado Cristiano Silva informou que o namorado da vítima, que é o principal suspeito do crime, já havia sido preso anteriormente por ter esfaqueado a companheira. Contudo, na ocasião, a vítima havia conseguido escapara da morte.
Na época, o homem foi preso pelo crime de violência doméstica, mas conseguiu a liberdade provisória. Além desse crime, ele também tinha sido detido anteriormente por uso de drogas e envolvimento com o tráfico.
Fernanda Viegas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.