Translate

sexta-feira, 3 de março de 2017

EDINHO APÓS SEIS DIAS PRESO FALA DO SEU PROCESSO E TAMBÉM SUA SAÍDA DO TRICORDIANO

"Estou em busca de justiça"
Após ficar seis dias preso, Edinho reafirmou inocência, manifestou o desejo de voltar a trabalhar como técnico de futebol e minimizou o fato de aguardar por 24 horas o cumprimento do seu alvará de soltura.
“Existem tantas falhas no meu processo, que esta (demora em ser solto, após a concessão da liminar do STJ) é das menores. Só quero justiça, porque não fiz lavagem de dinheiro alguma”, declarou.
Em rápido pronunciamento no saguão do 5º DP de Santos, Edinho reconheceu o caráter provisório da sua liberdade, mas sem perder o otimismo. “A luta continua, estou em busca de justiça, mas o que mais quero agora é estar no colo da minha família e no convívio dos meus amigos”.
Acusado de integrar a quadrilha do traficante Ronaldo Duarte Barsotti de Freitas, o Naldinho, desaparecido há oito anos, Edinho aproveitou o momento para dizer que precisa voltar a trabalhar.

“Infelizmente, fiquei em uma equipe sem receber salários por alguns meses”, disparou, referindo-se ao Clube Atlético Tricordiano, de Três Corações (MG), cidade natal de Pelé, seu pai.
Porém, pelas redes sociais, o clube anunciou a demissão do técnico Edinho, no início de fevereiro, após sofrer duas derrotas seguidas no Campeonato Mineiro. Edson Cholbi Nascimento assumiu o comando técnico do Tricordiano no final do ano passado.
(EVF)

Nenhum comentário:

Postar um comentário